quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Do carma que é infinito

Daí que quando é pra dar merda não há cu que segure. Ou pode ser meu carma pesadíssimos que já conhecemos, (nem tanto assim pensando na atual circunstância de crise em que estamos todos loucos, sem exceção) ou macumba que não acredito muito mas não é possibleeeeee, quanta bostinha junta. Daí que é o seguinte, há dias, muitos dias, tantos que já nem sei muitas mudanças ocorreram na vida, pq sou dessas q preferem seeeeeeeeeeer a metamorfose ambulante, e aí namorei (surreal né, pros que desacreditavam que seria possível, não foi mesmo) pq TERMINEI pra sempre de vez, mais uma vez e fui trouxa como a maioria, portanto PXIII, nem um piu. Mas se fosse só o resto de coração que me foi levado, seria ok, acontece que o carma resolveu explodir bem agora também. Agrediram minha cachorra até quase a morte (isso realmente me derruba), mas ela está bem graças ao meu forte daimoku, às orações em geral e principalmente à medicina veterinária, claro. Pois bem, virei budista, este fato é importantíssimo inclusive o que me ajudou a segurar a onda, porque logo depois fui vítima de assalto seguido de violência numa estrada de roça num domingo a tarde. Triste, eu sei,ainda mais porque eu só tinha 10 reais na carteira e um celular que só me fazia passar raiva. Eu disse que estávamos todos ruins da cabeça, até tentei um diálogo com o infeliz, tentei avisar que se ele visse meu cel iria me dar o dele, mas levei um tapa pra parar com a gracinha. SOFRI VIOLÊNCIA DO PUTO que me empurrou numa vala de moto, eu e minha amiga zabeli, mas recuperei os documentos, o mais importante e atribuo também ao forte daimoku. Fiquei com a patinha dodói, minha cachorra também e no dia seguinte começaram as provas e meu CARREGADOR INFELIZ PIFOU DE NOVO, QUE CARMA É ESSE OH BUDDHA, SEM CEL, SEM NET. OH VIDA. Mas o Corinthians DESTRUIU e isso salvaria momentaneamente a semana se não fosse pelo fato do atual ex otário me fazer juras de amor e três minutos depois ir embora com outra ex. Não é a toa que é ex. Das duas.
Mês difícil, mas sem bad trip nada me abala!
#NamMyohoRengeKyo

XOXO, barbie girl

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Das despedidas românticas..

OU NO PÉ!
Daí que não teve cinta ou cama que segurasse a canalhisse do caboclo. É a vida, uns ganham na mega, outros escolhem o cabra mais moleza da área pra chamar de seu, ou de meu no caso. Afemaria!!! de moleza já basta a minha disposição pra lidar com a vida. Não é mole não. 

Tchau querido, até never more.

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Antes que tudo acabe, inclusive o blogger..

Cheguei, saí fora, voltei! E já querendo mudar de novo.
Fiquei ausente por uns tempos? Fiquei ausente por uns tempos. 
Continuei fazendo muita bagunça? Continuei, mas não tanta assim mais.
Daí que me apaixonei. Affffffffffff! Juro que eu também não contava com isso aí. Fazia tanto tempo que o controle era meu, mesmo lá na terra dos gados eu tinha o controle da mente (controle etílico nem tanto como sempre), mas da mente até que tinha. Mas outra coisa aprendi, é mesmo uma bosta quando a emoção fala mais alto que a razão. Sabe aquilo tudo que eu dizia sobre namoros? Comprovei. Tudo verídico, dá um trabalho do cacete. Talvez depois desse eu não queira mais por um bomm tempo de novo (talvez não, certeza). Talvez também o problema não seja o relacionamento em si, mas sim o dedo podre que me foi concedido desde ever and everrrrrrr (nisso eu culpo a genética), talvez (com certeza) o problema também seja eu, vai saber né.. 
Quebro a cara? Quebro a cara! Mas aprendo (será?). Só sei que agora finalmente estou no aconchego de meu lar, com mais de um período da faculdade concluído sem outros abandonos (também né.. rs) e sem perrengue, ufa! Meu maior perrengue é o namorado que arrumei, mas isso a gente resolve na cinta. Né? (ou na cama, HÁ).